Compartilhar é se importar!

O Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), que faz parte do Minha Casa Minha Vida Rural. Já beneficiou mais de 29 mil famílias de agricultores e trabalhadores rurais. Somente no primeiro semestre de 2012, foram contratadas 9.665 unidades, o dobro do mesmo período do ano passado. Em suma o que representa um investimento de cerca de R$ 240 milhões.

A meta estabelecida pelo Ministério das Cidades para o programa Minha Casa Minha Vida Rural é contratar mais 20 mil moradias até o final do ano. E até 2014, fechar esse ciclo com 60 mil unidades habitacionais.

Enquadram-se no PNHR os agricultores familiares e os trabalhadores rurais. Além dos pescadores artesanais, extrativistas, aqüicultores, maricultores, piscicultores, ribeirinhos, comunidades quilombolas, povos indígenas e demais comunidades tradicionais. As famílias são organizadas por entidade representativa sem fins lucrativos (município, estado, sindicatos, cooperativa ou associações). Enfim que apresenta o projeto para a Caixa Econômica Federal. As propostas devem atender no mínimo 4 e no máximo 50 famílias por grupo.

A Caixa criou a Superintendência Nacional de Habitação Rural (Suhar) em 2011, para atender as entidades representativas do setor. No último dia 9, o Banco do Brasil (BB) também passou a fazer parte do Programa.

No PNHR, as entidades identificam a demanda habitacional e auxiliam no trabalho de organização das famílias. Os bancos habilitados entram como agentes financeiros e gestores operacionais do Minha Casa Minha Vida Rural. Em suma contribuindo com o trabalho de capacitação técnica e social das comunidades. Por fim, liberam os recursos e acompanham a realização das obras.

Programa Nacional de Habitação Minha Casa Minha Vida Rural

Parte integrante do Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV), o Minha Casa Minha Vida Rural foi criado pela necessidade de uma política habitacional que atendesse as especificidades da moradia no campo. Sendo onde as diferenças do meio urbano para o rural – tais como cultura, forma de remuneração, gleba de terra, logística para construção. Em suma passaram a ser consideradas nos programas de moradia para a população do campo.

Financiamentos de Moradias em Áreas Urbanas ou Rurais

O que muitos não sabem é que o Minha Casa Minha Vida Rural promove o financiamento de moradias em áreas urbanas e rurais, muitas vezes. Por esse motivo você pode fazer um financiamento ou realizar a compra de um imóvel em área urbana ou ainda a construção. Em conclusão reforma de moradias em área urbana e rural.

Atendimento especializado para as pessoas que querem informações sobre o Minha Casa Minha Vida Rural

Existe um atendimento especializado que as pessoas desse Minha Casa Minha Vida Rural tem. Os locais de atendimento variam, mas indo a uma agência da Caixa ou num representando do banco você tem mais informações.

Quem tem direito?

Têm direito de participar do Programa Nacional de Habitação Rural agricultores e trabalhadores rurais que fazem parte da reforma agrária, pessoas do quilombo, quem trabalha com extração de matérias-primas. Primeiramente dentre outras comunidades podem ser consideradas como locais e que precisam de desenvolvimento para não perderem as suas essências.

Como funciona?

O Programa funciona da seguinte forma: serão beneficiadas pessoas cuja renda familiar anual seja de:

  • Até 15 mil reais
  • De 15 a 30 mil reais.
  • De 30 a 60 mil reais.

Em vista da finalidade do programa, a habitação não pode ser alienada, ou seja, vendida, doada, trocada etc., durante o período em que o contrato estiver vigente.

Quem tem direito ao Minha Casa Minha Vida Rural será atendido coletivamente, de 4 até 50 pessoas. A exceção ocorrerá nos casos de reforma agrária, onde pode existir algum projeto com mais de 50 pessoas.

Cada grupo deve ser formado por pessoas que estejam inseridas em uma mesma comunidade. Por exemplo, de quilombolas, de indígenas etc.

Outro requisito é que o local da habitação, para que se enquadre no Programa Nacional de Habitação Rural 2018, é que imóvel esteja dentro da área do município.

Etapas

O Programa se inicia por meio de carta. Após que a carta for considerada apta, haverá a exigência de mostra de diversos documentos. Os interessados devem fazer projetos-modelos de habitações. Com isso, o projeto será avaliado por uma entidade, que fará a análise jurídica e documental.

O trâmite pode parecer complicado, mas é muito mais simples do que você pode imaginar. Se tudo estiver ok, há a autorização para contratar. Depois que tudo já estiver correto, já será paga a primeira parcela do recurso pelo banco escolhido. Aliás, é o próprio banco que irá definir o início das construções ou reformas.

Vale mencionar que o governo federal tem uma tabela com os valores máximos referentes à construção e reforma para cada um desses grupos mencionados.

Tirou suas dúvidas a respeito do Programa Nacional de Habitação Rural 2018? Se não, você poderá acessar o site do Banco do Brasil e ter muitas outras informações sobre essa ação tão importante.

Lá você saberá valores, prazos e condições para estar participando do Minha Casa Minha Vida Rural.

Não deixe de Minha Casa Minha Vida Rural. Essa é mais uma forma para que você consiga melhorar de vida, bem como a sua comunidade, o PNHB, sigla como é conhecida o programa, irá te ajudar muito nessa jornada.

Compartilhar é se importar!

Participe da discussão

2 comentários

  1. Faz muito tempo que estou precisando de um sítio,uma terra pra que eu possa Mora e descansar tranquilo ,longe de barulho da cidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *